quinta-feira, 9 de maio de 2013

O Batismo na Umbanda Sagrada

por - Rodrigo Correia dos Santos - Médium, Sacerdote Umbandista

A Umbanda como qualquer outra religião que existe no mundo  concede o ritual de "batismo", na Umbanda o batismo é a primeira consagração dentro religião.
Significa a apresentação da pessoa para o nosso Orixás e Guias Espirituais, o sacerdote não precisa realizar esse ritual "incorporado", isso era feito muitos anos atrás.
Não tem idade para ser consagrado na Umbanda, no caso de uma pessoa adulta for batizado não terá o mesmo efeito, porque ela já teve o primeiro batismo, normalmente feito na Igreja Católica. Se for feito o batismo numa criança recém-nascida esse ato se consolidará, ou seja, ela ganhará como se fosse um RG no plano espiritual.
O primeiro batismo funciona como um RG espiritual, é o que vale, não adiante uma pessoa ser batizada na Igreja Católica e depois de muitos anos ela for batizada em outra religião, porque nos olhos de Deus o que vale é o primeiro Batismo, a primeira apresentação ao Pai Maior.
O batismo fecha todos os caminhos aonde pode haver interferência de energia negativa tanto da criança como de um adulto e dando luz aquele espírito que está sendo batizado com as forças do nosso Pai Maior.
Na mesa do batismo de haver flores (coloridas), no centro da mesa uma vela para nosso Pai Oxalá no canto direito da mesa a vela do Pai, e no canto esquerdo a vela da Mãe espiritual da criança. O sacerdote deve pedir auxilio ao plano espiritual para que mostre quem são os pais e as mães que iram reger a criança naquele momento.
Na Umbanda usamos três elementos:

  • A água mineral consagrada (poder do mundo aquático);
  • A banha de carneiro consagrada (poder do mundo vegetal);
  • A pemba ralada consagrada (poder do mundo mineral);
  • O azeite d´Oliva consagrado (poder do mundo vegetal);
Obs: "A banha de carneiro é usado apenas em bebês, para não irritar a pele sensível e nem dar alergia na criança."

Durante todas essas etapas a curimba assim como os médiuns do Terreiro devem entoar pontos de consagrações para que as irradiações passam envolver a pessoa durante o batizado com as forças que ali irão se manifestar num ato de proteção aquela pessoa.
Passado o cruzamento o sacerdote ministrante deve pegar a criança (bebê) e abraça-la envolvendo dentro da sua vibração, feito isso levanta-rá a criança três vezes na frente do alta.

  1. Apresentação ao nosso Pai Maior Olorum;
  2. Apresentação ao nosso Pai Maior Oxalá.
  3. Apresentação a todos os Orixás, e aos padrinhos e madrinhas carnais e espirituais;
Feito isso o sacerdote ministrante apresentará a criança aos convidados e médiuns do Terreiro. E a curimba irá entoar pontos de festa parabenizando a criança e a família.

Um comentário:

  1. E como faz pra anular? Tenho livre arbítrio mas pelo que parece não posso exercê-lo já que meus avós me batizaram na umbanda. Eu não quero seguir, sou livre! O que devo fazer para ter meu livre arbítrio respeitado e fazer cessar perturbação em minha vida? Agradecida.

    ResponderExcluir